quarta-feira, 23 de março de 2011

Convergência Colorada foi fundamental para melhoria do modelo proposto para obras do Beira-Rio


O Convergência Colorada tem enorme satisfação em ter colaborado para o desfecho apresentado nas definições relacionadas às obras de modernização do Complexo Beira-Rio, na última reunião do Conselho Deliberativo do Internacional, dia 21 de março. Os integrantes do grupo estudaram o assunto a fundo, dedicando inúmeras horas de trabalho para ter a certeza que a decisão seria a que melhor atenderia aos interesses de todos os colorados.

Desde que tomou conhecimento de que o Conselho Deliberativo analisaria e votaria a alteração do modelo de execução das obras, o Convergência Colorada tornou público seu compromisso de analisar o assunto exclusivamente com base em critérios técnicos e não políticos. Tanto que propôs que o modelo de parceria para as obras do Gigante Para Sempre só seria aprovado se observadas algumas condições, na medida em que as propostas até então apresentadas não atendiam aos interesses do Inter e sem se submeter a pressões quanto a prazos para escolha por parceria com determinada empresa.

Dia 1º de março  Convergência se reuniu em sala na AMRIGS para debater o assunto Obras.

Antes disto, já na gestão anterior, quando da formação da Comissão de Obras do Conselho, o Convergência se dedicou ao estudo da questão das Obras do Projeto Gigante Para Sempre, tendo inclusive três dos seus conselheiros na comissão. O perfil atuante de seus conselheiros nesta comissão colaborou para que o Convergência tivesse qualificada fundamentação para a sua tomada de decisão. Já era de conhecimento do grupo os problemas do autofinanciamento, antes mesmo de, no dia 2 de março, ser apresentado pela diretoria as alternativas a este modelo.

Reunião dia 13 de março, domingo à noite, definiu proposta para apresentar no Conselho no dia seguinte

Assim, na reunião do dia 14 de março, o Convergência Colorada apresentou uma terceira modalidade de proposta a ser analisada além da manutenção do modelo de autofinanciamento e a proposta original de parceria. A proposta do Convergência era favorável à parceria, desde que atendidas as seguintes ressalvas:

1) Garantia de ampla concorrência entre todos os eventuais parceiros interessados;

2) Sejam contratualmente asseguradas pelo parceiro as garantias exigidas pela FIFA para a realização da Copa do Mundo 2014 no Beira Rio;


3) Contratação de consultoria especializada para assessoramento do Clube (Direção e Conselho) no processo de contratação, antes da definição do parceiro e da proposta de contrato a ser votada;


4) Apresentação de agenda ao Conselho Deliberativo para acompanhamento de todas as fases da negociação até eventual celebração do contrato a ser necessária e previamente aprovado por este órgão, observadas as disposiçoes estatutárias.

Sandro Farias lê para os presentes a proposta do Convergência Colorada com as ressalvas

Nos dias que se seguiram, houve uma grande concertação entre todos os Movimentos políticos do clube, e, ao final, no dia 21 de março a diretoria apresentou nova proposta que, entre outros, atendia integralmente as solicitações do Convergência Colorada. Nossa proposta alterou a proposta da direção, sem que houvesse concessões de nossa parte.

Como resultado, a proposta final foi aprovada de forma unânime pelo Conselho Deliberativo do Internacional, por todos os conselheiros, por todos os movimentos políticos. Agora, o Inter dará um prazo de 15 dias para que outras construtoras possam manifestar interesse em participar do processo de concorrência para a reforma. Divulgará, ainda, uma carta convite na imprensa formalizando o prolongamento da data para quem queira se candidatar.

A nova proposta prevê ainda o acompanhamento de todo o processo pela Comissão de Negociação da Obra, criada pelo Presidente do Clube com 13 membros, sendo 5 conselheiros ligados ao Convergência - Diana de Oliveira, Geraldo da Camino, Humberto Busnello, João Patrício Centeno Hermann e Ronaldo Bolognesi.

O Convergência Colorada tem a convicção de que dessa forma colaborou mais uma vez e segue colaborando para preservação dos melhores interesses do Clube, reconhecendo o esforço de condução do processo por parte Diretoria e o desprendimento dos demais Movimentos políticos nesse mesmo sentido.

Confiamos que, a partir de agora, a Diretoria, a Comissão de Negociação da Obra, a futura Mesa Diretora do Conselho Deliberativo que será presidida pelo Conselheiro Luiz Carlos Bortolini, o Conselho Fiscal e o Conselho Consultivo concluirão a condução do processo com a melhor parceria para Obras em um estádio de futebol no Brasil.

Assim, o clube ganha força para fazer aquela que, respeitadas a as limitações, esquecido os erros do passado e olhando para o futuro, tem tudo pra ser a melhor pareceria imobiliária em clubes de futebol do Brasil.

Inter, rumo ao Tri da América!

Convergência Colorada