sexta-feira, 27 de abril de 2012

Futebol + Cinema: convergência de paixões



Dentro da programação da mostra de cinema FUTECINE - Convergência de Paixões, aconteceu na tarde do sábado, 28 de abril, o painel 'Futebol + Cinema: convergência de paixões'. O debate contou com a presença do cineasta Giba Assis Brasil (curador da mostra), dos jornalistas Sérgio Xavier, diretor de redação da revista Placar, e Luiz Zini Pires, colunista de Esportes do jornal Zero Hora, de Sandro Farias pelo Convergência Colorada e moderação do jornalista Alexandre de Santi, do blog Impedimento.



Convergência de Paixões
Futebol e Cinema são paixões nacionais. A variedade de emoções que ambos causam fascinam seus espectadores. No mundo do futebol, assim como no cinema, temos momentos de aventura, suspense, drama, comédia, terror e até mesmo cenas impróprias para menores. É essa montanha russa de emoções que apaixonam todos e por isso são uma combinação perfeita. Giba Assis Brasil, ao analisar os filmes que existem sobre futebol, explicou que para um filme ser bom é preciso ter uma boa história. "É preciso haver enredo, drama. Uma trajetória de um time só de sucesso ou uma carreira de jogador sem altos e baixos acaba por se monótono".


O cineasta relatou aos presentes como foi o processo de curadoria da mostra, que buscou bons filmes com boas histórias que levassem os espectadores à reflexão. No Futecine, temos histórias de um treinador que ambiciona desbancar seu mestre, o desafio de liderar um time, a simples resenha dos boleiros num bar, a tentativa de início de carreira de um jogador e dificuldades da vida de um profissional ou mesmo o trabalhador que imagina conversar com o craque de bola. 



Xavier, da Placar, citou matéria da revista no mês de março que reflete como é difícil filmar uma partida de futebol para a ficção de modo satisfatório. Ele lembra de uma sequência do filme "O Segredo dos Teus Olhos" que passa bem a sensação de como um espectador assiste uma partida de futebol, ainda que este tema não seja o principal do filme. Giba complementou afirmando que é mais difícil filmar um escanteio de modo verossímil do que um trem em choque num acidente. Uma das razões seria o fato de estarmos acostumados a assistir futebol com a linguagem da televisão e não do cinema.

Zini, da Zero Hora, entende que faltam obras sobre futebol, que há espaço para mais produções e que estamos numa época que a economia favorece investimentos, principalmente com a realização da Copa do Mundo e construção e reforma dos estádios e arenas. "Ainda falta na população brasileira o espírito de Copa, algo que através das produções culturais poderia ser uma motivação". De Santi, do Impedimento cita o exemplo do Uruguai, que possui muitos livros e filmes sobre times, seleção e jogadores.

Quando questionados sobre futebol, Zini ressaltou a importância da gestão dos clubes buscar a profissionalização. Xavier concordou, citando exemplos de alguns clubes que têm feito bons trabalhos, assim como aqueles vencedores cujo sucesso vieram de situações de acaso e da conciliação de sustentação política balanceada com atuação de bons profissionais. 

A discussão também foi pautada por perguntas dos presentes. O debate cumpriu seu objetivo de aprofundar a discussão sobre o futebol fora das quatro linhas. Mais que um jogo, uma manifestação da nossa cultura. Um esporte que não é só habilidade, técnica e garra, mas que depende principalmente das relações humanas, seus desejos, aspirações e sonhos - fato a ser considerado na gestão dos clubes que aspiram alcançar vitórias e títulos, o objetivo de todos clubes e torcidas.


Ao final do debate, os convidados foram homenageados com brindes entregue por integrantes do Convergência Coloradas. Também foram sorteadas entre o público participantes exemplares da revista Invicto 79, camisetas da Mostra FUTECINE e um cartaz autografado do filme Nada vai nos Separar.

O FUTECINE, organizado pelo movimento Convergência Colorada, em parceria com o CineBancários e SindBancários prossegue até o dia 3 de maio, com filmes exibidos sempre dentro do tema futebol, com entrada franca. A promoção tem apoio do Clube de Cinema, Blog Impedimento e Perestroika Escola de Atividades Criativas