domingo, 7 de outubro de 2012

Convergência é destaque no Correio do Povo

O movimento Convergência Colorada foi destaque na edição do Correio do Povo de domingo, 7 de outubro de 2012. Confira abaixo reprodução do texto da matéria publicada na contracapa do jornal:

UMA NOVA ALTERNATIVA NO INTER
Eles são jovens, organizados e estudiosos. Têm ideias claras, projetos e ambições sobre futebol e gestão esportiva. Formam um grupo tão numeroso de conselheiros e associados que arrancaram, mesmo que à forceps, respeito e admiração dos maiores caciques colorados. Agora, depois de chegar à maturidade, o Convergência Colorada quer o poder. E diz-se preparado para tal. 
Para alcançar a empreitada, o grupo lançará candidato próprio na eleição para presidente, que ocorre em novembro e dezembro. Mas ainda não escolheu entre Sandro Farias e João Patrício Hermann, os pré-candidatos. 'O nome não importa tanto. O importante é o projeto', defende João Patrício. Ele é o dirigente mais experiente do grupo, pois foi vice-presidente na gestão de Fernando Miranda, entre 2000 e 2001. Até por isto, é o favorito na disputa com Sandro Farias. 
A favor do grupo está a organização. O Convergência tem sede própria, estatuto e recolhe uma mensalidade dos seus cerca de cem militantes - entre os quais quase 70 conselheiros. Também faz reuniões periódicas para debater e estudar os problemas e as soluções do Inter. 
'Somos um grupo que valoriza a participação dos associados. As lideranças surgem naturalmente pelo trabalho e participação dentro do próprio movimento', afirma o conselheiro Fabrício Berto, que integra a coordenação do movimento. Ele continua: 'Incentivamos a inovação. Até lançamos aplicativos para tablets e smartphones para melhorar a comunicação com os associados'. 
O Convergência surgiu como grupo formal no ano passado. A célula embrionária foi o Internet BV, grupo de associados que cruzou a cláusula de barreira e chegou ao Conselho Deliberativo em 2008. Depois, ganhou a adesão de integrantes dos antigos InterAção e Inter 2000 e cresceu. 
Agora, o desafio é fazer mais votos dentro do CD que o outro candidato da oposição, que deve ser Luis Antônio Lopes. Assim, passará para o segundo turno da eleição. No pátio do Beira-Rio, na votação dos sócios, o Convergência aposta que pode vencer até o candidato da situação. Mesmo que ele seja Giovanni Luigi.