quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Convergência Colorada apresenta seu Plano de Gestão


O movimento Convergência Colorada apresentou na noite do dia 1° de outubro, no Restaurante Parrilla del Sur, a versão atualizada do seu Plano de Gestão. A apresentação foi aberta a todos os colorados que desejavam conhecer os conceitos e propostas que o Convergência defende para o presente e futuro do Internacional. Além de torcedores e dos integrantes do próprio movimento, estiveram por lá representantes de outros movimentos, como Ação Independente Colorada, Coração Colorado, Inter Maior, Intergrande, Mais Inter e União Colorada. O presidente do Internacional, Giovanni Luigi, prestigiou o evento e recebeu uma edição do plano.

O coordenador-geral do Convergência Colorado Fabrício Berto (ao centro, com o plano de gestão em mãos) ao lado dos também coordenadores Guilherme Mallet, Sandro Farias e Luiz Henrique Nuñez de Oliveira

O coordenador-geral do Convergência Colorada, Fabrício Berto, agradeceu a presença de todos ao abrir as falas da apresentação. Ele ressaltou que o plano sintetiza aquilo que o Convergência acredita e gostaria de ver aplicado no clube, seja pela ação do movimento ou mesmo independente de estar na gestão. "São as nossas ideias a serviço do Inter", afirmou. Berto ainda lembrou que era gratificante ter os convergentes lá presentes, unidos em torno de um projeto, e também os colorados de outros grupos, ao qual o Convergência vêm trabalhando pelo Inter, em frentes como no projeto de setorização, as comissões do Conselho, o Conselho Fiscal e mesmo na mesa do Conselho Deliberativo.


O coordenador Guilherme Mallet (foto acima) apresentou as principais propostas expressas no plano, baseada nos pilares da democracia e gestão profissional a serviço do clube para desenvolver a razão de ser do Inter: o futebol. Mallet ressaltou a importância de o clube saber distinguir o espaço do dirigente no nível estratégico do papel tático e operacional sob responsabilidade de executivos profissionais, sem vínculos políticos.


Por fim, o também coordenador Sandro Farias (foto) finalizou a apresentação destacando o caráter propositivo do Convergência Colorada, sempre se pautando na fiscalização e crítica responsável para o engrandecimento do Internacional. Farias disse esperar logo voltar a ter todos os colorados reunidos e confraternizando, se possível comemorando o título do brasileirão.



Ser propositivo buscando sempre o crescimento do Internacional

Um clube de excelência é construído por meio de uma política de excelência. O Convergência Colorada acredita que a melhor forma de contribuir para a maturidade democrática do Internacional é apresentando suas propostas em um Plano de Gestão. Assim, produz-se um debate não apenas baseados em nomes ou grupos políticos, mas principalmente em ideias e projetos.

De acordo com o planejamento do movimento, o Plano de Gestão é atualizado a cada dois anos. Este ano, será apresentada a terceira versão do documento. Ele divide-se em três pilares fundamentais: Clube Democrático, Gestão Profissional e Futebol Campeão.

Clube Democrático - Participação, voluntarismo, acesso à informação, ferramentas de interatividade, transparência e responsabilidade social.

Gestão Profissional - Boas práticas de governança, Conselho de Administração, gestão e operação profissional do Beira-Rio.

Futebol Campeão - Ciência e tecnologia aplicada ao Futebol na prospecção e avaliação de performances de jogo, comissão técnica interdisciplinar com coordenador técnico e coordenador executivo e racionalização de investimentos.